Ainda não chegámos a agosto, mas Luís Pereira já sabe de cor a sua rotina diária no mês preferido de férias dos mais de 80 vizinhos que tem no prédio. Vai ter de dizer ao vizinho que não pode levar o cão para o relvado, vai ter de chamar – outra vez – a atenção dos condóminos de que não podem fazer sardinhadas na varanda e vai ter de usar da diplomacia com o turista que insiste em levar garrafas de vidro para a zona da piscina. Luís Pereira, 51 anos, é o administrador de um condomínio em Albufeira, no Algarve, e um dos poucos proprietários que residem no edifício o ano inteiro.

Durante o inverno pouco tem com que se preocupar, pois os 87 apartamentos estão quase vazios, mas, durante o verão, agosto sobretudo, é como se tivesse um trabalho a tempo inteiro. “Os vizinhos gostam de chegar nas férias e não ter qualquer maçada.” Gostam de ver os jardins bem tratados, a água da piscina “tem de estar azulinha” e os espaços comuns não devem estar degradados. Luís Pereira de tudo se encarrega com espírito de missão: “Não tenho férias, mas faço isto pelo prazer de ver toda a gente feliz e o prédio em bom estado.” 

Antes da última Páscoa andou num virote, com um técnico, para perceber por que motivo metade do prédio tinha televisão e metade não tinha. Isto já com muitos dos vizinhos na estrada, a caminho do Algarve, para as férias da época. “Se chegassem aqui e não tivessem televisão era o fim do mundo! Mesmo que não a ligassem.” 

Entre as muitas responsabilidades que lhe calharam em sorte, o administrador confessa que tem uma preocupação maior: possuir um fundo de reserva para fazer face a qualquer despesa que surja. E ainda outra: conseguir os melhores negócios (seguros, reparações, etc.), para que todos paguem o menos possível. Foi com esta expectativa que subscreveu o serviço Condomínio DECO+, que está a “estudar” em busca de novas soluções e, principalmente, de melhores preços.