Com a chegada da época balnear chegam também as preocupações para quem é dono de animais domésticos. Locais onde os deixar abundam, mas a solução sai cara ao bolso dos consumidores. Por isso ou porque também não se querem separar desse ‘membro da família’, são muitos os que decidem que levar os seus ‘fieis amigos’ é a melhor solução.

Contudo, é necessário garantir o bem-estar do animal assim como o daqueles que o rodeiam. A política do bom senso é essencial.

Hoje em dia é relativamente fácil descobrir alojamentos turísticos que aceitem animais domésticos. São cada vez mais as opções disponíveis, tendo em conta a crescente procura, mas o tema é complicado e de difícil aceitação. As principais questões prendem-se, especialmente, com as responsabilidades inerentes aos animais e que, muitas vezes, são descuradas pelos donos, conduzindo a conflitos e má vizinhança, mesmo em tempo de férias.

Assim sendo e para que haja uma boa integração e interação entre animais, donos e restante sociedade há que aplicar algumas simples regras de bom senso.

Pequenas regras a cumprir

  • Manter os cuidados de saúde e higiene dos ‘fieis amigos’;
  • Proporcionar atividades como passear para que não fiquem sob stress;
  • Num condomínio, evitar a todo o custo que o animal suje áreas comuns (escadas, entradas, jardins, etc...) e, se tal acontecer, assegurar imediatamente a limpeza do espaço;
  • Socializar os cães, caso seja este o seu ‘turista’ de quatro patas, para que sejam animais equilibrados;
  • Lembre-se de que nas partes comuns do edifício (escadas, entrada, jardins, etc.) os animais não devem circular sem trela e coleira, a qual deve ter o nome e a morada ou telefone do dono;
  • Respeite as normas e/ou regulamento do alojamento onde se encontra de férias, podem ter sido aprovadas regras específicas e até distintas da lei em vigor;
  • Leve sempre consigo os documentos dos animais, inclusive os certificados de vacinação;

Consoante for o caso, informe-se também sobre as regras de transporte de animais de estimação em aviões, carros e transportes marítimos. E se for viajar para o exterior, tenha o cuidado especial de saber qual é a regulamentação de transporte e de saúde no país de destino.

Para além destas dicas, não se esqueça do que dita a legislação em vigor: cada apartamento só pode ter até 3 cães ou 4 gatos adultos, não excedendo, no total, 4 animais.

A ter em conta

Para ter acesso ao artigo completo:
SUBSCREVA o Condomínio DECO+
ou
ENTRE na sua conta.